IE Tester

Em se tratando de Internet Explorer, sempre é bom debugar…

No vídeo abaixo, eu apresento o IE Tester, muito conhecido para quem já trabalha na área, mas para os entrantes no mercado, nem tanto.

O Internet Explorer é muito conhecido por “falhas” na hora de renderizar os códigos, mas na verdade isso acontece porque ele usa um motor de interpretação de HTML (Trident) diferente dos demais (Gecko) e pelo fato de deu fabricante ser um grande player de marcado, temos que nos render a essas particularidades, é o famoso cross-browser.

Para essa tarefa algumas ferramentas são indispensáveis, uma delas é o IE Tester.

Link do aplicativo: http://www.my-debugbar.com/wiki/IETester/HomePage

Script para obter Service Tag da Dell

E aí pessoal,

Estou trabalhando em uma forma de automatizar o inventário dos equipamentos e serviços da Empresa. Sabemos que hoje existem diversos softwares e serviços que fazem isso, tanto proprietários quanto OpenSource, mas muitas vezes são caros demais ou levam tempo para se adaptar ao que cada Empresa precisa, então, estou criando o meu, com as minhas necessidades.

Nesse processo, uma das tarefas é obter o Service Tag da Dell, tendo em vista que meu parque é todo desta Empresa e tenho mais de 100 máquinas em diversos sites.

Fui atrás e encontrei uma forma com Visual Basic Script (VBS) linguagem de scripting utilizada para desenvolver códigos para ambientes Microsoft e muito utilizado em conjunto com GPO’s (Global Policy Objects) no Active Directory.

Esse código não é só para quem está em desenvolvimento de um software de inventário, serve para inúmeras coisas, o ideal é que você pegue a ideia do código e aplique nas suas necessidades, mas se quiser usar na íntegra, copie o código, cole no bloco de notas e salve com a extensão vbs entre aspas duplas, ex.: “st_dell.vbs”.

Ao executar o arquivo, ele vai solicitar um nome de máquina (Netbios) e retornará a service tag do mesmo. A service tag é encontrada no na BIOS do sistema e acessada na linha  4.

Caso você trabalhe diretamente com GPO, por exemplo, você poderia substituir o inputBox() da linha 1 por “.”  (com as aspas) que o script obtém os dados da máquina local. Além disso outras tarefas podem ser feitas, como salvar os dados em um disco, por exemplo. Mas isso é papo para mais artigos…

strComputer = InputBox("Digite o nome do computador no qual queres saber a ST","Hostname"," ")
on error resume next
Set objWMIservice = GetObject("winmgmts:\\" & strComputer & "\root\cimv2")
set colitems = objWMIservice.ExecQuery("Select * from Win32_BIOS",,48)
For each objitem in colitems
      Wscript.echo "Dell Service Tag: " & objitem.serialnumber
Next

Explicação do Script

  • Linha 1: Pergunta ao usuário um nome de máquina (no caso de utilização remota) e salva na variável strComputer
  • Linha 2: Tratamento de erros
  • Linha 3: Instancia o objeto em objWMIservice
  • Linha 4: Obtém a coleção conforme a query executada na classe da BIOS do sistema
  • Linha 5: Inicia o laço para percorrer a coleção
  • Linha 6: Exibe na tela a mensagem com a Service Tag.
Grande abraço!

De volta das férias

E aí pessoal, estive meio longe, pois finalmente consegui tirar meus primeiros 10 dias de férias em mais de 10 anos de carreira….
Agora é continuar com os projetos e com os posts por aqui…

Abraço à todos!

Como instalar o botão +1 do Google

Pessoal,

Para instalar o botão +1 do Google, em seu site ou blog, basta seguir esses passos:

1º) Copie e cole o código abaixo entre as tag’s head do seu código

<script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js">
  {lang: 'pt-BR'}
</script>

2º) Inclua esse código onde você quer que apareça o botão do [b]Google +1[/b]

<g:plusone></g:plusone>

Mais informações no site do Google

Abraço

PNBL – Plano Nacional de Banda Larga, Orgulho e Vergonha!

Recentemente foi aprovado o PNBL que visa como principal objetivo a inclusão digital, tornando possível o acesso à internet pelas classes C e D, nada digno, diga-se de passagem.
Á primeira vista eu tive certo orgulho da INICIATIVA dos nossos governantes com relação à inclusão digital, mas devidas as proporções, estamos dando um minúsculo passo, senão tapando o sol com a peneira, como de praxe, em relação ao cenário mundial de comunicações.
Outras iniciativas já foram tomadas e fracassadas, como o caso do “notebook para todos” ou o “Computador social”, que possui uma configuração horrenda (Celeron 1,4Ghz, 40GB de HD, 256Mb de RAM e mais umas perfumarias), além disso, hà a obrigação do uso de software livre (calma, sou adepto ao opensource, mas nesse caso fica difícil), mas com a necessidade imediata dessas classes de entrarem em uma Empresa, isso se torna um tanto quanto complicado, na medida em que a maioria delas utilizam a classe de software proprietária, como as linhas Microsoft Windows e Microsoft Office. A longo prazo, quem sabe essa realidade mude, apesar de não ser os verdadeiros planos na atualidade do “tio Linus Torvalds” (ao meu entender), mas isso é um papo para outro artigo.
E mais, e mais projetos foram cogitados, como computadores para os professores (minha mãe é professora e foi mais vantajoso comprar no varejo), banda larga nas escolas, além daquele “brinquedinho” com um aspecto tenebroso e com péssima qualidade do material produzido, que certamente, não passa no teste com qualquer criança, seja ela a mais pacata da escola…
Voltando ao PNBL, diversos sites explanam a ideia de que esse plano solucionará as dificuldades dessas classes, mas para fechar o acordo, o Governo teve que ceder com a qualidade do serviço, além de utilizar a fibra de Empresas privadas e de governos locais, o que faz com que essas pessoas dependam do investimento do seu Estado nas redes de fibra óptica, que na atualidade não são lá essas coisas…
Mais um problema encontrado é com relação aos limites propostos, atualmente os usuários optantes pelo PNBL terão um acesso de 1 Mbps com o limite de download de 300 Mb. Na atual situação da internet, eu como desenvolvedor, posso afirmar: hoje em dia ninguém mais lê, tudo é ouvido ou visto, e isso tem um preço = DOWNLOAD.
Além de tudo isso, o valor cobrado não é muito mais barato do que o valor pago no varejo e você ainda leva um serviço de qualidade (contestável, mas…).
Bom, essa é a minha opinião sobre o PNBL. Novamente, apoio, (e muito) a INICIATIVA dos Governantes, mas infelizmente, mais uma vez, na minha humilde opinião, disponibilzada de forma errada.
Passo pequeno para um dos países com a banda larga mais caras do mundo (assim como outros produtos).

Grande abraço!

[Overview] Microsoft BPOS – Parte 6

Microsoft Business Productivity Online

Office Communications Online

De todo o conjunto de software esse eu acredito que seja o menos impressionante, mas não menos importante.

Hoje com o bloqueio do famigerado MSN na maior parte das organizações, muitas vezes partimos para o uso de soluções opensource ou até mesmo de determinados softwares que limitam o próprio MSN para atuar restritamente a determinados contatos e fazer logs.

A vantagem do Office Communications é a integração (essa presente em todos os produtos da linha) com os demais produtos, principalmente com o Microsoft Outook presente em todas as versões do Microsoft Office. Exemplos são a presença que pode ser setada em qualquer aplicativo e o histórico que é armazenado em uma pasta no Microsoft Outlook.

[Overview] Microsoft BPOS – Parte 5

 

Microsoft Business Productivity Online

Live Meeting

Esse serviço é simplesmente fantástico! Com ele você encurta a distância entre seus sites remotos.

Você conversa (pelo microfone mesmo) e compartilha documentos com muita facilidade e ao terminar a sua reunião –  que diga-se de passagem não consumiu tanto tempo e nem poluiu o meio ambiente, já que seus participantes não precisaram se deslocar – a sua ata está prontinha esperando para ser baixada.

[Overview] Microsoft BPOS – Parte 4

Microsoft Business Productivity Online

Sharepoint Online

Sharepoint é um produto da Microsoft que á muito foi lançado com o objetivo de colaboração dentro da sua Organização.

Nada mais é do que um serviço de intranet, com diversos tipos de ações e intuitos.

Hoje existem diversas webpart’s gratuitas ou não, que são uma espécie de plugins nos quais nós podemos instalar e configurar no nosso portal colaborativo, o que acaba tornando quase que desnecessário a necessidade de você criar a sua.

Com o BPOS, você pode criar diversas “Instâncias” do Sharepoint a limitação é dada pelo espaço em disco.

Sei que o backup ainda não é grande coisa, até porque tudo é armazenado em banco de dados (MsSQL), mas que eu realmente acredito que um dia o sharepoint ou algum serviço semelhante pode vir a substituir o nosso querido FS (File System – Sistema de Arquivos), quem sabe?

[Overview] Microsoft BPOS – Parte 3

BPOS – Microsoft Business Productivity Online

Administração de emails.

Nessa seção não falo nenhuma novidade para quem já utiliza um Microsoft Exchange, exceto os benefícios que essa solução pode trazer.

Toda a administração é feita remotamente, isto é, não é preciso instalar absolutamente nada na sua máquina, nem servidores nem consoles de administração.

Mas o que significa exatamente isso? Significa mais dinheiro no caixa da sua organização.

Imagine você que para se ter um Microsoft Exchange rodando redondinho na sua Empresa, você precisará no mínimo de: um servidor, ar condicionado, energia 24 horas, link garantido como IP fixo, licenças de Exchange e no mínimo uma licença de Windows e meu amigo, ainda assim você corre riscos…

Agora calcule comigo o espaço em disco… multiplique o número de usuários que você tem por 25 GB (que é o que o BPOS disponibiliza), cote um storage com toda a segurança que o serviço merece e divida o valor do storage pelo número de usuários novamente. Ahhh! Coloque na conta também os investimentos que eu coloquei lá em cima, mais um pouquinho para backup (com as devidas licenças) e ainda reserve uma graninha para aquele suporte que você talvez possa precisar…

Se esse cálculo der menos de US$ 10. Vá em frente, caso contrário, assine com a Microsoft.

Mark Zuckerberg, o mais seguido no Google+ (?!)

Mark Zuckerberg no Google+

Verdade!

Segundo o site Socialstatistics.com Mark Zuckerberg, sócio fundador do Facebook é seguido, hoje por 110,820 pessoas.

Mark está superando os próprios fundadores do Google Larry Page em 2º com 61678 seguidores e Sergey Brin em 3º 47,033 seguidores. O idealista do próprio Google+, Vic Gundotra, aparece na 5º posição com 32,144 seguidores.

Mas e agora, será que é ele mesmo? Dizem que sim, até mesmo pelas pessoas que estão adicionadas como amigos, todas existem!

 

 

Lista Google+
Lista Google+
Mark Zuckerberg no Google+
Mark Zuckerberg – O mais seguido no Googl+