Capitã Marvel causando nostalgia em desenvolvedores

E aí galerinha do café, tudo tranquilo?

O desenvolvimento web que conhecemos hoje tem um passado nebuloso… hehehe

Hoje em dia temos muita gente nova que provavelmente nem ouviu falar em MIcrosoft Frontpage (eca!), já que na época em que ele “resolvia” alguns problemas, a maioria do pessoal estava nascendo…

Na época, mesmo com uma baita ascensão da internet, programadores web eram vistos com desdenho por programadores desktop, que era o que mais havia. A frase mais comum era “PHP não é linguagem, é tecnologia”, “ASP é gambiarra”, “HTML só formata”, “progama em C que nem gente grande”, etc…

Fato é que a gente não dava muita bola (mesmo eu já programando em C também nessa época heheh) e desenvolvíamos coisas “incríveis” para os sites da escola, da turma, do condomínio, da família e para tudo o que mais poderia haver, sempre com muitos códigos copiados e alterados de diversos tutoriais e upados com o velho FTP.

Recentemente,  iria fazer um comparativo de sites que eu fazia na época para os que rola hoje (a diferença é enorme!!!) para uma talk que fiz na trilha Inspire do TDC, mas a Marvel resolveu isso pra mim. Como o filme da Capitã Marvel rola nos anos 90, eles fizeram o site oficial bem do jeitinho – horrível – que a gente fazia na época. Isso deu uma baita nostalgia!

Confere lá: https://www.marvel.com/captainmarvel/

A web melhorou não é? hehehe

Valeu, grande abraço!

Como remover a senha de uma planilha do Excel xlsx

E aí galera do café, tranquilo?

Post rápido para salvar aquela planilha com a senha perdida 😉

Aproveitem!

 

Este método somente aplica-se a planilhas protegidas por senha. Se o arquivo está protegido com o recurso “Encriptar com uma senha”, ele não funcionará.

  1. Abra o Windows Explorer e habilite a exibição de extensão de arquivos conhecidas. Para isso, pressione a tecla para exibir os menus superiores e entre no menu Ferramenta > Opções de pasta
    Na aba Modo de Exibição, desmarque a caixa Ocultar a extensão dos tipos de arquivo conhecidos e clique em OK.
  2. Altere a extensão do arquivo de .XLSX para .ZIP
  3. Extraia o arquivo para um diretório com o seu extrator favorito (Winzip, 7-zip, tar, etc)
  4. Entre no subdiretório xl e depois em worksheet que você acabou de extrair
    Deverá ter um ou mais arquivos com nomes como: sheet1.xml (sheet2.xml, etc. Eles representam as planilhas que você tem no seu arquivo.
  5. Dentro de cada um destes arquivos terá uma tag XML: <sheetProtection password=… />. Delete esta tag XML inteira usando um editor de texto (como o Bloco de notas, Visual Studio Code, etc).
  6. Re-zip os arquivos novamente.
  7. Renomeie o arquivo de .ZIP para .XLSX

E era isso!
Escrevam aí como foi a experiência de vocês com esse método…

Grande abraço!

Fonte

How to unprotect a password protected .XLSX file – Adam’s Code Blog – http://blog.bitcollectors.com/adam/2011/10/how-to-unprotect-a-password-protected-xlsx-file/

O que é um RANSONWARE?

Ransonware é um tipo de malware que ao ser infectado, explorando uma brecha de segurança do sistema operacional, encripta os dados e pede resgate sobre eles, ao pagar o resgate, uma chave lhe é enviada para que os dados sejam descriptografados.

Mas quem garante que você não será infectado novamente? Sua empresa está protegida?

Conheça os serviços da MisselSoft para lhe auxiliar nesse assunto. Não corra riscos desnecessários. Conte conosco!

 

Grande abraço.

Novo ransonware identificado. Sua empresa está protegida?

Ontem, dia 27 de Junho de 2017, foi identificado um novo RANSONWARE que atacou diversos países na Europa e também os EUA, fazendo um grande estrago em diversas empresas gigantescas, desde o setor de transporte e logístiga, passando por mineradoras de ferro chegando até a distribuição de energia, inclusive derrubando o sistema de monitoramento da usina nuclear de Chernobyl.

Diferente do Wannacry, disseminado e “exterminado” em meados de maio desse ano, o Petwrap, uma variação do ransomware Petya, não pode ser descriptografado, pois o provedor de emails desativou a conta que recebe os comprovantes dos pagamentos de Bitcoins.

A maioria das empresas estão vulneráveis a essa e outros tipos de ameaças. A sua empresa está protegida?

A MisselSoft pode te ajudar com essa tarefa, não corra riscos desnecessários, entre em contato conosco.

 

Grande abraço!

 

Fonte: TI Inside Online

Double screen – Comercial do Banco Sicredi

Screenshot de campanha de Natal do Banco Sicredi

E aí gurizada do café! Sussa?

Vocês víram? No Natal do ano passado, 2016, o Banco Sicredi inovou junto com a empresa DZ Estúdio e fizeram uma publicidade em “double screen”, isto é, ao entrar no endereço http://juntospelonatal.com.br/ no desktop e http://natal.am no celular, posicionar o dispositivo à direita do desktop, inserir o código fornecido, confirmar a execussão nos dos devices e curtir um show de inteligência, competência e criatividade.

Na minha experiência não ficou totalmente sincronizado, mas vamos e venhamos, alem do meu celular ser uma “lesma”, isso é bem complicadinho de sincronizar.

No passado empresas como a Samsung, se não me engano já usou essa técnica também com muita inteligência e também foi um sucesso, pelo menos no meu mundo nerd hehe

Confere lá, antes que saia do ar (eu não tiraria nunca…) pq eu estou atrasado e o bom velhinho já passou faz tempo… hehe

Tecniquês

Se você quer usar essa técnica, estude Javascript, HTML e alguma linguagem de servidor (PHP por exemplo). Se houver uma demanda legal, eu faço um tutorial.

Grande abraço!

Esse post foi escrito ao som de Pretinho Básico (Rádio Atlântida) e ao sabor de um bom café orgânico moído na hora e coadinho na xícara (sempre sem açúcar e bem forte 😉 #fikdik)

Tour nos datacenters da Google Streetview

E ai galera do café!

Se você está passando por aqui certamente você gosta de tecnologia e hoje em dia em se tratando de tecnologia não podemos deixar de falar em Google.

Estava passeando peloYoutube quando encontrei um vídeo que mostrava o interior dos datacenters do Google, ai foi fácil perder alguns minutos passeando por lá.

Se você quiser conferir, entra lá http://www.google.com/about/datacenters/inside/streetview/

Até a próxima 😉

IconFinder: Simplificação do projeto com maior produtividade

Site com coletania de ícones

Constantemente precisamos gerar algumas imagens corriqueiras como em operações de manipulação de dados por exemplo. É comum termos alguns ícones para levar o usuário à realizar operações como inserir, deletar, editar ou excluir dados no sistema.

Muitos desenvolvem uma espécie de biblioteca para não ter que repetir a criação dessas imagens em todos os projetos outros preferem desenvolver novamente os ícones a cada job.

Para ajudar com esse problema, existe um site que nos ajuda tornando nosso trabalho mais produtivo. É o IconFinder.com lá você pesquisa por algum termo e o site retorna diversos “ícones” pra você, em diversos tamanhos, a partir disso, é só fazer o download e colocar em seu projeto.

Abraço!

Tela de busca do IconFinder
Tela de busca do IconFinder
Tela de resultados do IconFinder
Tela de resultados do IconFinder

HTML – Passado, Presente e Futuro!

Um pouquinho de internet…

Sabemos que a internet, assim como outras “maravilhas”, surgiu de uma iniciativa do governo de ligar órgãos militares na guerra fria na década de 60 e posteriormente entidades escolares com o intuito de levar informação de forma mais ágil, se protegendo de ataques da URSS que nunca existiram. No Brasil, chegou tardiamente, na década de 80. Em 1988 diversas universidades foram ligadas à “internet” (ARPANET) com entidades nos Estados Unidos, a partir de 1989 surge uma rede de nível nacional para atender as nossas universidades, sendo liberada para uso comercial – como é hoje – somente em 1995.

Até então, toda a informação trafegada era em modo texto. No final da década de 80 e início de 90, Tim Berners – Lee, que trabalhava na CERN (European Organization for Nuclear Research, em tradução livre, Organização Européia de Pesquisa Nuclear) desenvolveu um programa chamado ENQUIRE – eis o começo do HTML. Depois disso surgiu o HTML, o W3C, WHATWG (Web Hypertext Application Technology Working Group), guerra dos navegadores e por aí vai.

Mas o objetivo desse post não é explicar a história da internet, tão pouco do HTML e sim de informar a minha visão sobre a “caminhada” do HTML desde o seu surgimento até um futuro bem próximo. Se você quiser ter um conteúdo mais completo sobre as histórias, tanto do HTML quanto da Internet, nas referências tem ótimos sites e blogs que podem ajudar 😉

Levando a informação

Essa web era bem diferente da que conhecemos hoje. Nessa época o HTML era bem mais simples, com poucas imagens, poucas cores e um tanto quanto “feio”, mas funcional, o que atingia o objetivo proposto.

Disseminar a informação de forma mais eficiente e eficaz eram os objetivos dessa época atraindo o seu público principal: universidades e estudantes.

Com o tempo e a liberação para uso comercial, pelo menos no Brasil, todos puderam ter acesso e as empresas começaram a aproveitar esse “meio”.

Publicidade

Com o tempo, empresas foram tomando gosto da ideia e com isso, o intuito principal foi se tornando levemente secundário. Foi nessa época que começamos a ver belíssimas (?!) galerias de produtos em HTML estático.

Pelo fato do HTML ser de fácil compreensão, nessa “era” ainda é difícil encontrar empresas com desenvolvedores front-end, pelo menos dedicados somente à isso. Geralmente o desenvolvedor front-end era webdesign, web-writer, front-end, e por aí vai…

Informação³ + Publicidade³

Novamente tempo passou e os objetivos tomaram um novo rumo, mas agora um rumo buscou o objetivo principal: disseminar informação! Isso nunca deixou de ocorrer, mas acontecia em ritmo menos acelerado.

Nesse momento todos perceberam o verdadeiro potencial da internet, levando seus sistemas para plataformas web, criando e-commerce’s e até monetizando redes sociais, blogs, vlogs, etc…

Isso tudo foi a preparação do que ainda está por vir…

Informação³³ + Publicidade³³ + Sistemas = menor custo e maior agilidade

Agora o momento é outro! Esse momento está acontecendo mas a melhor parte ainda está por vir!

O acontecimento do HTML5 separa os “sobrinhos” dos verdadeiros profissionais FRONT-END e somado com o “boom” do Cloud Computing (Computação em Nuvens), tem tudo para escrever o futuro!

Ainda com sintaxe de fácil compreensão, mas com a engine reescrita em XML, o HTML5 nos trás muito mais do que simples marcação de texto. Dessa forma tornando necessário a profissionalização do profissional FRONT-END, sendo possível escrever até jogos e animações complexas no próprio HTML.

O que eu quero dizer com tudo isso?

Quero dizer que houve um ganho para a comunidade de verdadeiros desenvolvedores ou de estudantes que queiram ser desenvolvedores FRONT-END.

O trabalho que até bem pouco tempo, pra não dizer até hoje, era somado ao verdadeiro trabalho (programador BACK-END ou então um web design por exemplo), pelo simples fato de ser simples. Sei que não é a realidade de muitas empresas do ramo, mas também é a de outras muitas (pequenas).

Agora, parece estar dando a devida importância para esse assunto, seja pela semântica ou pelo estudo necessário para dominar esse assunto.

E o mercado está aí, nos aguardando para levar as maravilhas do HTML5 à todos os navegadores com muito mais interação e recursos.

Referências

Como aumentar o tamanho da assinatura de e-mail no Zimbra Desktop

“As maravilhas do software livre me levaram à solução desse incidente….”

Na empresa em que trabalho, estamos homologando o Zimbra e instalamos em toda TI o Zimbra Desktop para irmos nos acostumando com a interface, já que teremos de dar suporte para o software em pouco tempo.

Ao configurar a assinatura de e-mail padrão da empresa, nos deparamos com o seguinte erro “A assinatura HTML ultrapassa o tamanho máximo de 1024 ‘Incluindo as tags HTML'”. Foi então que precisamos correr atrás de uma solução…

Para solucionar esse problema é preciso alterar as configurações diretamente nos arquivos JavaScipt.

1º PASSO

No arquivo C:\Program Files\Zimbra\Zimbra Desktop\jetty\webapps\zimbra\js\NewWindow_2_all.js Procure pela linha abaixo e altere o valor 1024 pelo valor desejado (eu coloquei 2048).


name:"zimbraMailSignatureMaxLength",type:ZmSetting .T_COS,dataType:ZmSetting.D_INT,defaultValue:<strong>1024</strong>}

2º PASSO

No arquivo C:\Program Files\Zimbra\Zimbra Desktop\jetty\webapps\zimbra\js\Startup1_2_all.js Procure pela linha abaixo e altere o valor 1024 pelo valor desejado (eu coloquei 2048).

name:"zimbraMailSignatureMaxLength",type:ZmSetting .T_COS,dataType:ZmSetting.D_INT,defaultValue:<strong>1024</strong>}

3º PASSO

Por fim, edite o valor de 1024 pelo tamanho desejado, também no arquivo C:\Program Files\Zimbra\Zimbra Desktop\jetty\webapps\zimbra\js\zimbraMail\prefs\Z mPreferencesApp.js. Procure pela linha abaixo.

settings.registerSetting("SIGNATURE_MAX_LENGTH", {name:"zimbraMailSignatureMaxLength", type:ZmSetting.T_COS, dataType:ZmSetting.D_INT, defaultValue:<strong>1024</strong>});

Observação: Para GNU/Linux, basta alterar o path do zimbra (C:\Arquivos de programas\Zimbra) para o path correto (/opt/zimbra/zdesktop/).

4º PASSO

Reinicie o seu Zimbra Desktop.

Até a próxima!